domingo, 24 de julho de 2011

Seja feliz

"Aprendizado

Claro que se o dinheiro falta, se a saúde vacila, se o amor arma alguma cilada, seu desejo de rir será pouco. Mas combata a depressão. Cultive o bom humor, como quem cultiva um bom hábito. Esforce-se para ser alegre. Afaste os sentimentos mesquinhos que provocam o despeito, a inveja, o sentimento de fracasso, que são origem de infelicidade. Adote uma filosofia otimista, eduque-se para ser feliz. Você o conseguirá. E verá o milagre em sua própria face, nos olhos que adquirirão brilho e vivacidade, na boca que perderá o rictus amargo e ganhará um ar jovem, na pele outra vez clara e macia.

Com o estado de felicidade íntima, a mocidade volta, a beleza reaparece.
Seja feliz, se quer ser bonita!"

[Clarice Lispector em: Correio Feminino]

A qualquer momento

"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar."

[Rubem Alves]

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Só isso

É isso.

Só queria ser amada.Só isso.Precisa casar comigo não,

precisa me engravidar não.
Basta me olhar assim,basta morrer de rir comigo.
Basta me ler, me decifrar,
ser intenso nesse minuto.

Há que se ter fé

"... o que dá trabalho mesmo é viver sempre do mesmo jeitinho. Pois eu quero mais dessa maluquice que me ajuda a reinventar maneiras de estar aqui. Porque para se estar aqui com um pouco que seja de conforto na alma há que se ter riso. Há que se ter fé. Há que se ter a poesia dos afetos. Há que se ter um olhar viçoso. E muita criatividade." 

[Ana Jácomo]

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Não vou ser metade da fantasia de alguém

Já se apaixonaram por mim diversas vezes e, ainda assim, continuo solteira. Cada vez mais, quero que não se apaixonem por mim, afinal não vou ser metade da fantasia de alguém. Nem tento. Já vou dizendo logo quem sou, pois meu negócio é a realidade. Não tenho mais idade pra namoros adolescentes ou pra me interessar por viver uma ilusão. Todos que se apaixonaram por mim me fizeram sofrer no final. Queriam que eu fosse alguém que eu não sou pra eu corresponder a uma expectativa que não fui eu que criei. [...] Minhas verdades mudam com o tempo, meus valores não. O que alguém acha de mim não vai determinar quem eu sou. Mesmo assim, não vou discordar quando alguém achar que eu não valho a pena. Eu valho. Eu valho a pena se tentarem me amar ao invés de se apaixonarem por mim. 

[Brena Braz]

Profunda, estranha, perigosa

Ela é estranha. Tem olhos hipnóticos. E a gente sente que ela não espera mais nada de nada nem de ninguém, que está absolutamente sozinha e numa altura tal que ninguém jamais conseguiria alcançá-la. Muita gente deve achá-la antipaticíssima, mas eu achei linda, profunda, estranha, perigosa. É impossível sentir-se à vontade perto dela, não porque sua presença seja desagradável, mas porque a gente pressente que ela está sempre sabendo exatamente o que se passa ao seu redor. 

[Caio F. Abreu]

terça-feira, 12 de julho de 2011

Não, eu não

"Não, eu não quero ser medíocre, não. Deus não me deu esse estômago enjoado, essa alergia encantada de vida e esse coração disparado à toa. Eu devo ser especial, eu devo ter algum talento. Não, eu não quero ser medíocre, não eu não quero desistir, não quero optar pelo caminho mais fácil, não quero que a energia negativa me enterre."


[Tati Bernardi]

Me quero de volta

"Devo estar desequilibrada mesmo, nunca falei tanta besteira. Mas é fato, ando com preguiça de interpretar o mundo, de entender as pessoas, de procurar os sete erros. Gostaria de ter todas as respostas na última pagina, de ter um manual de atitudes sensatas, de ter o pensamento voltado pra Meca. Queria que houvesse um serviço de telessoluções entregues a domicílio em menos de meia hora. Que gorjeta boa eu daria. Cansei de filme de guerra, holocausto, tortura, exorcismo, crise existencial, seqüestros, erro médico, suicídio, trapaça. Agora só vejo comédia romântica, dessas que não valem o preço do ingresso. Ando abençoando a alienação, eu que tinha uma dificuldade crônica em concordar com os outros, que consumia arte e perversão, filosofia e rock´n´roll, literatura e álcool, Almodóvar e beijos lascivos. Lopes, me quero de volta, eu pago resgate."

[Martha Medeiros]

8 ou 80

“Me falta liga para chegar a um meio termo de mim mesma. Ando muito 8 ou 80: falo, penso e/ou faço muito ou nada. extremista. Troco os pés pelas mãos, numa reação direta à ansiedade misturada à idiotice. Faço merda sabendo que estou fazendo merda, ou seja, sou dessas ansiosas-idiotas-conscientes, que saem fazendo coisas estúpidas simplesmente porque sentar e ficar quieta parece difícil demais.”

sábado, 2 de julho de 2011